Pilates

Funcionamento, princípios e exercícios de Pilates.

O Método Pilates

O Método Pilates é um programa de exercícios aplicados no solo e/ou em aparelhos que foram desenvolvidos pelo alemão Joseph Pilates. A técnica surgiu durante a 1ª Guerra Mundial, para reabilitar os lesionados da guerra2 e ela se desenvolveu a partir de uma adaptação das molas das camas dos internos, inspirando assim a criação dos equipamentos e do método3. Em 1926, Pilates montou em Nova York o seu primeiro “estúdio de Pilates”, onde o método começou a ser praticado inicialmente por bailarinos que apresentavam lesões, sendo estes recuperados pela prática dos exercícios. Logo, a técnica ganhou muitos adeptos e se espalhou por todo o mundo.

Os princípios

Exercícios-de-Pilates-para-deixar-a-barriga-chapada-1Pilates denominou seu método de Contrologia, que é a habilidade de o ser humano se mover com domínio do próprio corpo, adquirindo o equilíbrio entre corpo, mente e espírito3. Para isso, o método faz uso de princípios específicos, como concentração, centro de força ou powerhouse, fluidez, repetição, respiração, equilíbrio e controle dos movimentos.

O powerhouse é uma área que compreende os músculos que vão da região do quadril até o tórax. Joseph acreditava que todos os músculos do corpo deveriam ser fortes e ao mesmo tempo flexíveis, mas que essa região deveria ser priorizada, pois todos os movimentos partiam da coordenação desses músculos. Os movimentos realizados durante a execução de cada exercício devem respeitar a fluidez, a leveza e a harmonia, sendo realizado de forma controlada e contínua. Os movimentos são precisos e coordenados, acompanhando o ritmo respiratório e sendo realizado em poucas repetições, priorizando a qualidade de execução.

Benefícios

No Brasil, o Pilates ganhou muitos praticantes, atraídos pelos inúmeros benefícios do método. São eles: concentração, respiração, flexibilidade, força, postura, coordenação e equilíbrio. A técnica tem boa aceitação na prevenção e no tratamento de diversas alterações do corpo humano, destacando-se no tratamento de dor na coluna lombar. O crescente número de pessoas com esse tipo de dor fez com que surgisse a necessidade de uma abordagem diferenciada que atendesse este público, beneficiando-os com um Pilates mais eficaz e terapêutico.

Pilates no pós tratamento das dores na coluna

post2 - semanaO destaque do Pilates no pós tratamento de dores na coluna se deve ao trabalho de fortalecimento de uma musculatura que é essencial para a proteção da coluna, composta por músculos estabilizadores. São eles: o transverso do abdômen e o multífido lombar. As primeiras aulas do Pilates devem ser voltadas para o aprendizado da contração correta destes músculos. Este treino pode ser realizado seguindo as etapas do modelo de exercícios de estabilização segmentar vertebral, desenvolvido por Richardson, Hodges e Hides.

Este modelo é dividido em três estágios:

No primeiro, chamado de Cognitivo, o paciente é educado quanto a anatomia, função, importância e forma de contração correta destas musculaturas. O treino geralmente é iniciado na posição deitada, mas deverá progredir para as posições sentada, em pé e em quatro apoios. O fisioterapeuta ensina ao paciente a localização dos músculos, a realizar a palpação deles colocando os dedos indicador e médio na região inferior do abdômen, e a contraí-los levando sutilmente o umbigo para dentro até sentir uma leve tensão sob os dedos.

No segundo estágio, chamado de Associativo, o objetivo é manter a contração destes músculos ao mesmo tempo em que são realizados movimentos dos membros com o tronco apoiado; ou seja, a musculatura global passa a ser solicitada associada a local. Nesta fase inicia-se o treino de atividades do dia a dia, como sentar e levantar corretamente, mantendo uma boa postura.

O terceiro momento, Estágio Automático, tem como objetivo permitir a realização de exercícios que proporcionem desafios e gestos esportivos, sendo realizados com cuidado para assegurar que não haja compensação. Nestes últimos estágios, também é realizado o trabalho de fortalecimento dos músculos estabilizadores da pélvis (glúteos). Pois o alinhamento desta região influencia na distribuição de cargas na coluna lombar. Além disso, é feita a reeducação de atividades da vida diária do indivíduo, desde movimentos simples, como sentar e levantar.

É fundamental que a escolha dos exercícios seja criteriosa para cada paciente. Para isso, o profissional que vai receber o paciente com dor no estúdio de Pilates deve ter conhecimento para determinar quais exercícios são mais indicados a partir de uma avaliação, evitando o risco de novas lesões ou a piora do quadro de dor.

Tratamento NÃO cirúrgico para
Hérnia de Disco e Dor Ciática

Conheça o Tratamento

Receba mais informações sobre Dor nas Costas
gratuitamente em seu e-mail.