Os danos ao nervo ciático

nervo-ciático-danosO nervo ciático é considerado o mais longo do nosso corpo, sendo também bastante volumoso.  Ele se estende desde a face posterior do quadril, descendo por trás da coxa e dos joelhos até alcançar o dedo maior do pé, ou seja, vai desde a coluna lombar até os pés.

O nervo ciático pode ser acometido por danos dentro do canal espinhal, no local da sua origem (raiz nervosa) ou em algum outro ponto do percurso que ele faz. Quando esse nervo é afetado, o paciente sente bastante dor da região lombo-sacra até o pé (glúteo, coxa e lateral da perna são atingidos). Normalmente, a dor é descrita pelo paciente como sendo extremamente profunda (como se fosse no osso). Nos casos que envolvem lesões mais severas do nervo, o paciente também pode apresentar quadros de fraqueza muscular em uma das pernas ou nas duas, o que poderá mudar o padrão da caminhada. Há casos de pacientes que também perdem a capacidade de controle da urina. É importante ressaltar que, normalmente, todas as consequências da compressão do nervo ciático (que além das descritas podem ainda incluir: formigamento, sensação de queimação, perda da sensibilidade ou redução dos reflexos da região atingida, dentre outros), são sentidas com maior frequência de um só lado do corpo e sempre tendem a piorar durante a noite.

A compressão pode acontecer por traumas diretos ou de repetição (é o caso, por exemplo, de pessoas que permanecem em posição sentada por longas horas em uma cadeira sem qualquer conforto ou ergonomia adequada). E a causa mais comum para a dor ciática são as lesões degenerativas da coluna vertebral, como hérnia e disco, protrusão discal, estenose vertebral e espondilolistese, etc.

Mulheres e homens podem ser acometidos.
Quer afastar os fatores de risco? Atente para alguns cuidados:

– Evite realizar movimentos bruscos com a coluna vertebral, pois eles podem favorecer o pinçamento de nervos;

– Sempre flexione os joelhos quando for erguer um peso do chão;

– Dê preferência aos sapatos com saltos mais baixos;

– Procure manter uma boa postura. O hábito de utilizar posturas corretas deve ser desenvolvido, especialmente, quando houver necessidade de permanecer sentado ou em pé durante muito tempo. Mas sempre é importante realizar “intervalos” para sair da mesma posição;

– Pratique exercícios físicos que ajudem a fortalecer a musculatura de todo o corpo. O Pilates é uma excelente opção, que promove uma melhora no condicionamento físico e mental com um repertório diversificado de exercícios globais. Através da técnica, que trabalha fluidez, concentração, controle, centro de força, respiração e postura, o praticante consegue aumentar a sua consciência corporal, flexibilidade, equilíbrio e força muscular.

Tratamento NÃO cirúrgico para
Hérnia de Disco e Dor Ciática

Conheça o Tratamento

Receba mais informações sobre Dor nas Costas
gratuitamente em seu e-mail.