Colchões brasileiros vão ter selo de qualidade do Inmetro

Silvia precisa de um colchão novo, está procurando há mais de um mês e ainda não sabe qual modelo vai comprar. “A gente desconhece o que é bom, por isso que a gente anda, a gente pergunta, a gente vai atrás do que é melhor”, diz Sílvia Mara de Oliveira, terapeuta ocupacional.

Até hoje a única maneira de escolher um colchão era chegar até a loja, verificar a firmeza dele, sentar, experimentar, mas isso nem sempre garantia que você estava levando para casa um produto de qualidade. Por isso, a partir de agosto, todos os colchões de espuma feitos no Brasil vão ter que sair da fábrica com o selo do Inmetro. A nova regra foi criada depois que o Inmetro realizou uma série de testes e constatou que mais de 60% dos colchões não atendiam às normas, como densidade, resistência e conforto.

Seu Luiz confiou na palavra de um vendedor e se arrependeu. “Faz um ano que eu comprei ele e já partiu ao meio. Então, e eu como tenho problema de hérnia de disco, acabou aumentando minhas dores nas costas”, declara Luiz Romano, aposentado.

O médico ortopedista explica que o tipo de colchão ideal varia de acordo com o peso e a altura da pessoa. “O importante é você testar mesmo na loja na hora de comprar, conferir o selo da densidade e aí sim levar o colchão adequado para você”, diz o ortopedista Guaraci Carvalho Filho.

Uma fábrica em São Jose do Rio Preto, interior de São Paulo, foi a primeira do país a se adiantar às novas normas e a receber o selo do Inmetro. “O consumidor ganha muito com isso, vai ter um produto muito melhor na sua casa”, declara José Roberto Hackme Alvarez, diretor executivo.

Seu Luiz vai ficar mais atento agora. “A gente às vezes vai em um tipo de mercadoria que não é o que a gente necessita. Eu não pesquisei, eu vi o preço. E o barato saiu caro”, declara o aposentado.

Fonte: Bom Dia Brasil

Tratamento NÃO cirúrgico para
Hérnia de Disco e Dor Ciática

Conheça o Tratamento

Receba mais informações sobre Dor nas Costas
gratuitamente em seu e-mail.